Entrevistando o #SAL

Publicado por Elson - Mucuripe em 28/03/2016 às 21h00

No mundo náutico encontramos pessoas iluminadas, e assim vamos ficando cada vez mais encantados com esse universo paralelo ao nosso cotidiano, onde pessoas especiais estão ali para compartilhar impressões e momentos de uma vida forjada no Sal do Mar.

Adriano Plotzki é uma dessas pessoas. Quem nunca ouviu falar do #SAL?!

Tive essa grande honra de poder entrevistá-lo e conhecer um pouco mais de tudo o que o #SAL vem proporcionando de bom a todos que admiram as coisas do Mar.

Adriano e seu veleiro Brutus, com a parceria primordial de Aline Sena, nos presenteiam com belíssimos filmes sobre a vida de quem tem o Sal correndo nas veias.

Obrigado #SAL!

 

Quando o #SAL surgiu, muitas pessoas nem sabiam ao certo o que é uma hashtag. Você escolheu esse termo pensando nessa inovação?

Antes de escolher o canal pensei em várias outras idéias e esta parecia a mais simples e elegante. Queria fazer um canal que mostrasse o mundo da vela como ele realmente é, mas de uma forma que pessoas fora do mundo náutico se interessassem também. Por isso fugi um pouco da estética já estabelecida usando muitos termos náuticos e de símbolos que hoje nem usamos mais, como uma âncora de almirantado por exemplo, nunca vi alguém usando uma, não faz parte do que se vive hoje na vela. Dentro deste espírito a palavra Sal identifica o mar imediatamente e o “hashtag” liga o programa a vida das pessoas que utilizam as redes sociais todos os dias. É um programa que fala sobre simplicidade, a vida no mar que realmente vejo, mas não nega o presente.

Qual o objetivo do #SAL?

Tenho muitos objetivos com o #SAL, mas não vou conseguir te responder um principal. Acho que é como muitos começam uma grande viagem à vela, sem saber se vai dar a volta ao mundo ou não. O que sei de fato é que é algo que gostaria de fazer a vida inteira. Não sei se vou ter energia, dinheiro, apoio ou assunto para tudo isso (risos), mas gostaria. Incentivar a cultura náutica no Brasil, dar visibilidade a quem mora no mar (velejadores e não velejadores) e trazer mais adeptos à vela, certamente são pontos importantes. Um objetivo mais próximo é conseguir me dedicar a isso em tempo integral. Já somos o maior canal de náutica do Brasil no Youtube, temos 7.000 assinantes e mais de 45.000 views por mês, que dão mais de 390.000 minutos assistidos a cada mês. Mais importante que isso, temos uma conexão muito sincera com o público. Acredito que esta conexão vem da sinceridade do programa, sem criar um universo mais lindo do que a realidade, como na publicidade e em boa parte dos programas de TV.

Como é elaborada a pauta do #SAL? Há uma lista de futuras produções?

Eu tenho um software com uma carta náutica da América do Sul no meu computador, cada vez que alguém me dá uma dica bacana de pauta eu coloco lá na posição em que o entrevistado se encontra. Quando já sei a data que eu vou sair para gravar, entro em contato com os entrevistados e vejo se é possível. Por este motivo tenho um grande número de pessoas que gostaria de entrevistar, mas a agenda não bate, o que é uma pena! Mas estão todos na “listinha” do #SAL.  Um outro fator que limita um pouco, mas que na minha opinião é muito importante, é o fato de só irmos navegando até os nossos entrevistados. Nos outros quadros como dicas, até podemos pegar um avião uma vez ou outra, mas não no quadro principal. Para mim isto é o que torna o #SAL algo diferente de um programa só de entrevistas, além de ser uma bela desculpa para velejar mais.

O #SAL conta com algum patrocínio ou parcerias?

Sim, tivemos importantes parcerias! A Copel patrocinou a apresentação do programa na TV Educativa do Paraná nos sábados ao meio dia e a Santosha, loja de artigos náuticos, apoiou vários episódios do programa. Quando caiu um raio no Brutus tivemos a melhor parceria que poderia imaginar, dezenas de pessoas contribuíram para colocarmos o Brutus Navegando novamente. Foi um carinho muito grande que recebemos mostrou o quanto é importante o que fazemos. Deu um grande impulso para continuarmos.

Quais os serviços e produtos oferecidos pelo #SAL além dos filmes?

Temos a loja do #SAL, onde vendemos produtos com a marca, charters e cursos de parceiros e livros; produzimos conteúdos patrocinados como um concurso realizado com a Wind Charter e estamos sempre procurando novas parcerias que possam ser boas para quem a acompanha o programa. Muito mais está por vir.

Qual sua atividade profissional? Como consegue conciliar com o #SAL?

Eu tenho uma produtora de filmes publicitários e corporativos, chamada AiÁ Produtora. Fazemos muitos lançamentos de carros, conteúdos de marcas para o YouTube e treinamentos para empresas. Tenho conseguido conciliar bem, especialmente por que tenho a ajuda da Aline Sena, minha sócia nos negócios e na vida, que também trabalha neste ramo há muitos anos, na verdade antes de eu começar. Conheci a Aline quando trabalhava no SBT. Ela editava os programas do Silvio Santos e eu gravava o Lombardi, entre outras coisas.

Como o velejador Adriano Plotzki consegue conciliar a produção de filmes com as velejadas?

O #SAL é a melhor forma de conciliação possível. Às vezes me sinto até culpado, parece bom demais pra ser verdade!!!… Ou pelo menos vai ser (risos).  Na produção de filmes há muitos momentos em que você não consegue dormir, de tanto trabalho, e outros em que não há nada acontecendo. Apesar de ser bastante cansativo essa falta de rotina ajuda a ter tempo para velejar.

Qual sua formação náutica? Como entrou para o mundo da vela?

Eu me interessei pelo tema quando nadava com a Aline entre veleiros lá no Abraão e vi uma família fazendo churrasco em um. Comecei porque queria fazer churrasco no mar (risos)! Logo depois conheci o Paulo Pêra, que virou um grande amigo. Ele me ensinou quase tudo que aprendi na vela. O primeiro barco que comprei foi um Flash 165, que deixava na Guarapiranga, mas no verão levava a Paraty. Cheguei a ir até o Abraão com ele, o que era bem divertido, mas notei que seria melhor comprar um barco maior.

Você já morou a bordo ou tem planos de morar?

Pretendo sim! Estou preparando o terreno. Tenho ainda algumas coisas para resolver. Não saberia te dizer quando vai acontecer ao certo, mas eu e a Aline já temos isso em vista.

Você já pensou em mudar o nome de seu veleiro para #SAL?

Já pensei sim, mas por enquanto acho que é legal o barco ter personalidade própria. Também não gosto de trocar o nome do barco, só pensaria mais seriamente se comprasse um barco novo, como foi com o Flash 165, que batizei de Sputnik. Não sou supersticioso, é que há muitas vantagens em manter o nome do barco. Uma vez um cara me falou: “Eu ja velejei no teu barco, conhecia o dono…” Isso é muito legal! Ficamos um bom tempo conversando. Um barco deve ter sua própria história.

Quais os planos de futuro para o #SAL?

Dos trabalhos que fiz na vida, o #SAL é o que parece ter mais sentido até hoje. Quero seguir fazendo ele e ajustando as velas conforme o vento, escolhendo o próximo porto a cada janela de tempo que se abre.

Valeu, Adriano, Aline e Brutus! Bons Ventos e muito #SAL!

 

Acesse o Canal no YouTube AQUI

Categoria: viver a bordo

Comentários

Ronaldo Coelho em 23/11/2016 15:43:58
Parabéns pelo belo trabalho!!!
Adriano e Aline.
Adiante gostaria de falar com vocês sobre filme para o canal Youtube.
Seriam duas ações: desenvolvo trabalho voluntario a 11 anos na Fac de Medicina ABC. faço pigmentação em aréola mamaria, pós mastectomia.Muitas pessoas desconhecem, incluindo médicos , especialistas em mastologia e cirurgioes plastico....essas mulheres que após passar pelo trauma, ficam a procura de quem pode trazer de volta a imagem do seio , hora desfigurado pelas ausência da aréola. Resumindo , e dar mais visibilidade para esse recurso, beneficiando mais mulheres.Outra ação tem a ver com minha vida de velejador.Meu veleiro - main 35 - feitiço...fica no saco da ribeira. Dela saímos para ações sociais nas ilhas da Vitoria, dos Búzios e baia de Castelhanos- Ilhabela.Quando tiver um espaço na agenda, gostaria de conhece-los....Sou amigo do Pera também. Saudações náutica. Ronaldo Coelho
Elio Crapun em 21/11/2016 11:18:35
Pessoas como o Adriano incentivam todos a amarem o mar e desejar velejar.
Com seus comentários inteligentes, transforma um simples bate papo em algo para pensar.
Sou fã de carteirinha desse gaúcho bom de mate ( de churrasco não sei! Kkk)
Marta Queiroz Cavalcante em 20/11/2016 22:29:39
A Bíblia fala que nós somos o Sal do mundo. Sem ele não há vida. Seríamos insipidos, não teríamos sabor (vida) algum. Palavra forte que dar sabor a tudo. Seja Sal na sua vida.
ANGELA SEABRA TESTA em 01/04/2016 00:13:30
Sou fã do #sal. Navegamos, eu e Daniel, com o Veleiro TEASA, mas quando estamos em terra matamos a saudade do mar, da água e da libertado acompanhando o #sal.
TELMO VIEIRA em 31/03/2016 20:04:24
Fã de carteirinha, mas sendo velejador é fácil ser boa praça!
Volker Hübner em 30/03/2016 12:06:30
Muito bom o trabalho do Adriano, me dá ainda mais vontade de vender o veleirinho na Guarapiranga, comprar um maior e soltar as amarras de vez.
Sidney em 29/03/2016 16:08:58
Não Sou do meio Náutico... Mas, o #Sal me inspira a cada episódio... acima de tudo, são filosofias de vida... Inspiram, o Ser Mais, e ter Menos... Alimentam a Alma... e fazem sonhar...
Carlos Cintra em 29/03/2016 12:17:24
Que legal, o #Sal merece todo o incentivo e o Adriano e a Aline os agradecimentos por dedicarem-se a este projeto maravilhoso para o mundo dos velejadores... Veleiro Levante
Guilherme Costa Negraes Jr. em 29/03/2016 10:32:55
Conhecemos o Adriano lá na marina em Paraty, a Farol de Paraty...
Chamo o Adriano de Garimpeiro de Almas.... só sendo um para achar tanta gente especial como ele faz...
Iasmina Nunes em 29/03/2016 05:23:21
Faz pouco tempo que comecei a acompanhar o #sal. Estou adorando. Nunca subi em um barco a vela. Mas ja estou me informando de cursos a vela, vendo preço de veleirinhos...ja estou aprendendo sobre barcos. Sobre clima,sobre oceanos,sobre marinas..sobre correntes maritmas...enfim....acho q isso devo ao #sal. Obrigado pelo carinho de seus deliciosos videos.
Vc conseguiu despertar em mim um novo espirito...esta nascendo uma nova velejadora. Estou no seco. Mas em breve quero cair na agua tambem. Com carinho..Iasmina

Enviar comentário

voltar para Blog Velas do Mucuripe

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news login fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase c05 b01 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|b01 normalcase c05 bsd|content-inner||